Lagarde diz que BCE fará o necessário para conter efeitos da crise e entregar mandato

509
A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde. Foto: Divulgação/ BCE

São Paulo – O Banco Central Europeu (BCE) fará o que for preciso para conter os efeitos da crise do novo coronavírus na economia da zona do euro e para entregar seu mandato – de inflação próxima, porém abaixo de 2% ao ano -, disse a presidente da instituição, Christine Lagarde, em um evento da Bloomberg na manhã de hoje.

“Estamos engajados em oferecer tudo o que for possível para ajudar a economia da zona do euro e as famílias para que a gente entre na fase de recuperação”, disse Lagarde em um trecho do evento apresentado pela Bloomberg TV. “Medidas serão tomadas para evitar um choque exacerbado da crise”, acrescentou.

As declarações acontecem em um momento no qual o BCE está considerando a possibilidade de expandir um novo programa de compra de títulos de 750 bilhões de euros destinado a conter as consequências econômicas da pandemia do novo coronavírus.

“O BCE precisa garantir que sua política está sendo transmitida para toda a região”, afirmou.

Lagarde disse ainda que a crise atual é sem precedentes, causando danos ao redor do mundo, com prejuízo às famílias, ao emprego e às indústrias.

“Não temos ainda a noção de como a economia será negativamente afetada. Também não sabemos a velocidade da recuperação”, acrescentou.