Kudlow diz que acordo não garante aprovação de estímulos antes de eleição

133
O principal conselheiro econômico da Casa Branca, Larry Kudlow / Foto: Casa Branca

São Paulo – O principal conselheiro econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, disse que há poucas chances de um novo pacote de estímulos ser aprovado no Congresso antes das eleições presidenciais de 3 de novembro mesmo que um acordo bipartidário seja alcançado.

“O ponto importante aqui é que só temos 18 dias [antes da eleição]. Mesmo se fizermos um acordo, seria quase impossível de executar – talvez parte dele pudesse ser executado – mas certamente não seria um grande pacote”, afirmou ele em entrevista para a Fox Business.

Nos últimos dias, tanto o Partido Republicano como o Democrata se acusaram mutuamente de serem responsáveis por não chegarem a um acordo. Apesar disso, as negociações seguem em  curso.

Ontem, Drew Hammill, assessor da presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, afirmou que o governo aceitou mudanças na linguagem do plano nacional de testes contra a covid-19 e se mostrou disposto a conversar com republicanos sobre uma proposta mais ampla.

A proposta mais recente da Casa Branca é de US$ 1,8 trilhão, enquanto a Câmara já aprovou um projeto de lei de US$ 2,2 trilhões.