Kudlow defende medidas restritivas para conter disseminação da covid-19

270
Kudlow EUA Casa Branca
Assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow. Foto: Divulgação/ Casa Branca

São Paulo – A Casa Branca segue concentrada na reabertura econômica, mas cabe aos governadores garantir que esse processo seja feito com segurança, por isso, se algum estado precisa adotar medidas restritivas para conter o avanço do novo coronavírus, deve fazê-lo, disse o principal conselheiro econômico de Donald Trump, Larry Kudlow.

“Se um estado está enfrentando o ressurgimento de casos e precisa fechar bares e restaurantes por um ou duas semanas, que o faça. Os governadores precisam fazer o necessário para garantir um processo de reabertura seguro”, afirmou ele em coletiva na Casa Branca.

Texas, Flórida e Arizona – estados que estão registrando recordes de casos do novo coronavírus ao passo que a reabertura é reimplantada emitiram recentemente algumas proibições para bares, enquanto a cidade de Nova York freou ontem os planos de restaurantes servirem refeições nos salões internos.

“Queremos que as pessoas sigam as orientações de distanciamento e a Casa Branca dará todo o apoio necessário para que isso aconteça. Vamos enviar equipes de saúde e reforçar orientações para que a reabertura econômica seja segura”, acrescentou Kudlow.

Falando na mesma coletiva de imprensa, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, disse que o plano de reabertura é de responsabilidade dos governos estaduais, mas reafirmou o compromisso da Casa Branca de apoiar o processo.

“O governo quer uma reabertura segura e dará o poio para isso. No caso das escolas, se for necessário apoio financeiro para que as aulas sejam retomadas de uma maneira segura, o governo está disposto a fornecer esse recurso. Entendemos que as escolas possam precisar se adaptar para cumprir regras de saúde”, afirmou.