Kamala Harris aceita formalmente concorrer à vice-presidência junto a Biden

167
Joe Biden e Kamala Harris formam a chapa democrata para as eleições de 3 de novembro / Foto: Campanha de Joe Biden

São Paulo — A senadora norte-americana Kamala Harris aceitou formalmente a indicação para concorrer à vice-presidência pelo partido Democrata ao lado de Joe Biden, que concorre como presidente. Harris é a primeira mulher negra a concorrer ao cargo.

A senadora fez um discurso ontem à noite, na terceira das quatro que formam a convenção democrata que vem sendo realizada on-line. Harris enfatizou a natureza histórica de sua candidatura e defendeu que Joe Biden é o líder necessário para unificar o país.

“O fracasso da liderança de Donald Trump custou vidas e meios de subsistência”, afirmou ela ao se referir ao atual presidente dos Estados Unidos. Segundo ela, o país que Trump governa está distante daquele que ela e Biden querem contruir: onde “todo ser humano tem um valor infinito, merecedor de compaixão, dignidade e respeito”.

Harris criticou a atuação de Trump em meio à pandemia do novo coronavírus e constrastou isso ao histórico de Biden de expandir o acesso ao seguro saúde, ajudando a negociar um pacote de recuperação econômica após a crise financeira de 2008.

“No momento, temos um presidente que transforma nossas tragédias em armas políticas”, disse Harris. “Joe será um presidente que transformará nossos desafios em propósito.”

O ex-presidente Barack Obama também denunciou a liderança de seu sucessor e defendeu Biden.

“Já me sentei no Salão Oval com os dois candidatos à presidência”, disse ele. “Nunca esperei que meu sucessor adotasse minha visão ou continuasse minhas políticas. Eu esperava, pelo bem de nosso país, que Donald Trump pudesse mostrar algum interesse em levar o trabalho a sério.”

Ele ofereceu testemunho da capacidade de Biden. “Por oito anos, Joe foi o último a ficar na sala sempre que eu enfrentava uma grande decisão”, disse ele. “Ele me fez um presidente melhor e tem o caráter e a experiência para nos tornar um país melhor.”