Johnson adia alívio de restrições por novo coronavírus no Reino Unido

214
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson / Foto: Divulgação / Governo britânico

São Paulo – O governo do Reino Unido adiou em ao menos duas semanas o afrouxamento de medidas de restrições para conter a propagação do novo coronavírus, previsto para entrar em vigor este final de semana, devido ao aumento dos casos no país.

“No sábado primeiro de agosto, vocês lembram, planejávamos reabrir na Inglaterra uma série de locais de definições de alto risco que permaneciam fechados. Hoje estou adiando estas mudanças em ao menos duas semanas”, até no mínimo 15 de agosto, disse o premiê britânico Boris Johnson, em coletiva de imprensa.

Assim, cassinos, áreas de boliche e skate devem permanecer fechados, e apresentações em locais fechados não serão retomadas, bem como centros esportivos e de convenções. Casamentos e celebrações com mais de 30 pessoas também não serão mais permitidos.

“Eu sinto muito por isso, mas não podemos assumir o risco”, disse Johnson. “Vamos, claro, estudar os dados com cuidado e seguir em frente com nossa intenção de reabertura tão cedo quanto possível”. Ele disse ainda que “a menos que as pessoas sigam as regras e se comportem com segurança, podemos precisar ir mais longe”.

O premiê repetiu que “espera o melhor, mas planeja o pior”, e apelou para que as pessoas usem máscara, cumpram o distanciamento social, lavem as mãos e façam testes se tiverem sintomas, para que o vírus seja rastreado e possa ser mantido sobre controle.

“É assim que evitaremos qualquer retorno ao bloqueio nacional total”, acrescentou. “Não vou permitir que este vírus causar mais dor nosso país”, disse ele, citando que por isso ontem à noite o Ministério de Saúde anunciou novas restrições sobre contatos com familiares em Greater Manchester, East Lancashire e algumas partes de West Yorkshire.

“Essas são medidas direcionadas sobre contato social entre familiares, que os dados nos dizem que está conduzindo a atual alta nos casos. Negócios e locais de trabalho devem continuar como antes”, disse ele. “Eu sei o quanto é difícil ter restrições como estas impostas sobre ver sua família ou seus amigos, mas temos que agir rapidamente para proteger aqueles que amamos”.

O Reino Unido reportou 303.181 casos de covid-19, de acordo com dados do governo britânico, 880 a mais do que ontem. As mortes somam 46.119, alta de 120 em 24 horas.