James Bullard, do Fed, diz que inflação de abril libera o banco central para aumentar juros

70

São Paulo – O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de St. Louis, James Bullard, disse que a última rodada de dados de inflação libera o banco central para mais aumentos na taxa básica de juros.

“A inflação está mais ampla e mais persistente do que muitos pensavam e o Fed terá que agir para mantê-la sob controle. Já temos um plano em vigor”, disse Bullard em entrevista ao Yahoo Finance.

Bullard também disse que as perspectivas de aumentos de 0,5 ponto percentual (pp) nas próximas reuniões do Fed ainda estão em vigor, e ele continua a duvidar que ações mais agressivas são necessárias neste momento. Ele reiterou que ainda quer ver os juros, hoje entre 0,75% e 1%, em torno de 3,5% até o final do ano.

O membro do Fed também ponderou sobre a forte volatilidade vista nos mercados, com danos agudos ocorrendo no espaço das criptomoedas. Para ele, as perdas nas chamadas stablecoins não representam um risco sistêmico agora, e dada a sua estrutura, não é surpresa ver problemas para esse tipo de ativo.

O Fed está no processo de retirar seu apoio monetário da economia, o que vinha sendo feito desde o início da pandemia. O principal ponto desse esforço é elevar as taxas de juros, que antes estavam próximas a zero.