Itaú Unibanco avalia oportunidades em tecnologia

Fachada de agência do Itaú. (Foto: Thomas Hobbs/Flickr)

São Paulo – O Itaú Unibanco disse que avalia novas parcerias, como a que tem com a Porto Seguro em seguros, especialmente em tecnologia para aumentar a eficiência e melhorar o atendimento.

“Não há mais espaço para grandes aquisições, como a da XP, mas há para ganho de eficiência, principalmente na área de tecnologia, em automação e robótica, por exemplo”, disse Renato Lulia Jacob, diretor de relações com investidores do Itaú Unibanco, em evento online promovido pela XP.

“Precisamos identificar melhor as oportunidades e saber como precificar os produtos, principalmente para a nova base de clientes”, explicou.

O banco analisa 1200 oportunidades atualmente para reduzir nominalmente o custo nos próximos três anos e aumentar a rentabilidade.

O executivo disse que durante a pandemia houve uma mudança do mix de clientes, com o crescimento em grandes empresas e redução em pessoas físicas, que demandaram menos crédito, rotativo e cheque especial e demandaram linhas de crédito menos rentáveis.

“Isso vem mudando e esperamos aumento do spread médio e da carteira ao longo do ano. Nossa meta é de crescer 5% em 2021.”

Em relação ao pagamento de dividendos, o banco espera atingir capitalização de 13,5% em 2021 para conseguir pagar mais dividendos.

VERTICAIS DE CRESCIMENTO

A companhia tem uma base 60 milhões de clientes de ativos e passa por transformação para voltar à rentabilidade que tinha antes da crise gerada pela pandemia de covid-19 e do aumento da concorrência. Para isso, tem direcionado seu foco em verticais de crescimento, como pequenas e médias empresas, setor agrícola e investimentos.

“Há muitas oportunidades em novas verticais, como em seguros e consórcios, agregando relacionamento e nossa base de clientes”, comentou Gustavo Rodriguez, superintendente de relações com investidores do Itaú Unibanco.

“A nossa meta é continuar a reduzir nominalmente os custos e ao mesmo tempo, investir em tecnologia, que potencializa nossa criação de valor e rentabilidade”, disse Rodriguez.

O executivo acredita que a taxa de juros em imobiliário deve continuar em um dígito e que a área se mantenha como uma importante impulsionador da carteira de crédito do banco.

DIGITALIZAÇÃO

Na área digital, os executivos destacaram a reformulação do Iti, que atualmente tem sete milhões de clientes e 1,5 milhão de adições por mês, e a plataforma Ion, em desenvolvimento e que terá assessores de investimento.

“A maior parte dos clientes do Iti tem entre 18 e 30 anos, não é bancarizada e cadastra a chave Pix na plataforma. Estamos buscando entender o cliente e como oferecer o melhor atendimento, com soluções específicas e focadas em segmentos específicos.”

O executivo disse que o banco está atendo à necessidade de transformar o atendimento e que busca atender o cliente como ele quiser, seja de forma digital ou através da rede de agências.