IRB Brasil quer voltar ao lucro em 2021; ações caem mais de 4%

143
Foto divulgação: IRB Brasil Resseguros

São Paulo, 19 de fevereiro de 2021 – A IRB Brasil Re disse que voltará ao lucro em 2021 e que estará a pleno vapor em 2022 e 2023. Após divulgação dos resultados do quarto trimestre, as ações da companhia estão entre as maiores quedas do Ibovespa. Às 16h15 (horário de Brasília) os papéis (IRBR3) caíam 4,36%, a R$ 6,36.

“Iremos apresentar um guidance na próxima assembleia geral ordinária, em março, quando a diretoria executiva estará preparada para avaliar como vê o futuro da companhia”, disse Antonio Cássio dos Santos, presidente interino da companhia, em teleconferência com investidores.

O ‘top line’ será mais parecido com 2018 do que 2019, quando o efeito da taxa de juros não era negativo.

O executivo disse que a companhia está empenada na implementação do saneamento de seu portfólio e que irá priorizar o cancelamento de contratos com resultados ruins, por exemplo.

“O processo de limpeza é contínuo, teve seu pico no começo de janeiro. Cancelamos as principais operações de vida com índice combinado de 20%, cancelamos os pools em aviação, ficando só com alguns que apresentaram resultados e cancelamos os contratos de ‘properties’ detratores no exterior, que estavam impactando os resultados bons. De julho a janeiro, cancelamos 500 contratos que estavam impactando os resultados.”

A recorrência de prêmios ganhos e não o faturamento de contratos será a métrica considerada na definição do guidance.

O executivo disse que em 2020 a empresa sofreu com a queda da taxa de juros e com o efeito da variação cambial.

A companhia avalia que teria um lucro líquido de R$ 190 milhões no quarto trimestre e de R$ 195 milhões em 2020 desconsiderando eventos não recorrentes e os efeitos dos negócios descontinuados.

No quarto trimestre de 2020, a empresa reportou prejuízo líquido de R$ 620,2 milhões, ante R$ 229,8 milhões no terceiro trimestre. Em 2020, a companhia contabilizou prejuízo de R$ 1,512 bilhão, ante lucro de R$ 1,210 bilhão em 2019.