Investidores locais devem dominar leilões de infraestrutura, diz BTG

São Paulo – O BTG Pactual prevê concorrência menor do que a inicialmente esperada para os 28 leilões de projetos de infraestrutura, que o governo federal vai realizar, de quarta a sexta-feira, incluindo aeroportos, ferrovias e portos, com expectativa de arrecadar R$ 10 bilhões em investimentos.

“Esses projetos devem ter lances sendo dominados principalmente por investidores locais, bem capitalizados, devido à alta incerteza política e o aumento do número de casos de covid-19 no Brasil. Esperamos que eles se beneficiem da concorrência mais baixa, com retornos interessantes”, disse o BTG, em relatório.

A rodada do dia 7, com 22 aeroportos divididos em blocos Norte, Central e Sul, deve ter mais concorrência no Sul, devido a localização estratégica e maior volume de passageiros, e deve ter a CCR como apostador potencial, pois já opera concessões nessa área, diz a análise do BTG.

Para o leilão do dia 8, do primeiro trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, entre Ilhéus e Caetité, na Bahia, comm previsão de R$ 3,3 bilhões de investimentos e prazo de concessão de 35 anos, os analistas do BTG esperam média a baixa concorrência.

Já para o leilão do dia 9, a expectativa é que competidores de vários setores concorram pelo arrendamento de cinco terminais portuários, quatro no Maranhão e um no Rio Grande do Sul, por mais de R$ 600 milhões em melhorias, com aposta em Santos Brasil e CS Brasil como potenciais investidores.