Ibovespa fecha em leve alta em dia de realização de lucros

Foto: Sanja Gjenero / freeimages.com

São Paulo – O Ibovespa operou com volatilidade na tarde de hoje e desacelerou a alta, após ultrapassar os 121 mil pontos. O motivo foi que os investidores se desfizeram de alguns ativos no curto prazo. O principal índice da bolsa brasileira fechou o dia em ligeira alta de 0,33%, aos 120.700,67 pontos, o que representa ganho de 1,16% em relação ao dia de ontem.

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou em queda de 0,74% no mercado à vista, cotado a R$ 5,6270 para venda, acompanhando o apetite por risco que prevaleceu no exterior ao longo do pregão, reagindo aos indicadores de atividade mais fortes nos Estados Unidos, além da queda mais intensa dos rendimentos das taxas de juros futuros dos títulos do governo norte-americano, as treasuries. Com isso, a moeda engatou o terceiro pregão seguido de queda.

“A disposição pelo risco, vista no exterior, fez com que o dólar recuasse ante seus pares e também ante a maioria das moedas [de países] emergentes”, comenta o diretor da Correparti, Ricardo Gomes. A economista da Toro Investimentos, Paloma Brum, acrescenta que o ambiente externo ficou mais positivo após os dados de atividade mais fortes nos Estados Unidos.

Já as taxas dos contratos de juros futuros (DIs) firmaram-se em queda ainda na primeira hora de sessão e assim permaneceram até o fechamento, acompanhando durante a maior parte do tempo as flutuações do recuo do dólar em relação ao real em um dia no qual o apetite por risco no exterior prevaleceu sobre os riscos sanitários, fiscais e políticos locais.

Com isso, o DI para janeiro de 2022 encerrou o dia com taxa de 4,695%, de 4,730% no ajuste anterior; o DI para janeiro de 2023 projetava taxa de 6,460%, de 6,555%; o DI para janeiro de 2025 ia a 8,17%, de 8,28% antes; e o DI para janeiro de 2027 tinha taxa de 8,84%, de 8,94%, na mesma comparação. No mercado de câmbio, o dólar à vista operava em queda de 0,75%, cotado a R$ 5,6260.

No exterior, Wall Street alcançou patamares recordes, com o Dow Jones terminando o dia acima de 34 mil pontos pela primeira vez, embalados por resultados trimestrais das empresas e dados que mostram que a economia norte-americana está se recuperando com vigor da crise provocada pela pandemia de covid-19.

Confira abaixo a variação e a pontuação dos principais índices de ações dos Estados Unidos no fechamento:

Dow Jones: +0,90%, 34.035,99 pontos

Nasdaq Composto: +1,31%, 14.038,80 pontos

S&P 500: +1,10%, 4.170,42 pontos