Ibovespa fecha em alta apesar da pressão de commodities e bancos

Foto: Myles Davidson / freeimages.com

São Paulo – O Ibovespa fechou em alta pelo segundo pregão seguido com os investidores repercutindo o fato de o presidente Jair Bolsonaro ter conseguido emplacar aliados nas presidências tanto da Câmara quanto do Senado, evitando assim o risco de passar por um processo de impeachment em um momento no qual a condução negacionista da pandemia abala a imagem do governo.

Entretanto, o setor bancário pressionou o índice, distanciando-o das máximas da sessão a partir do início da tarde, depois de o resultado do Itaú ter vindo em linha com a expectativa dos analistas. A bolsa brasileira também foi pressionada pela queda das ações da Vale e de empresas associadas ao minério de ferro devido à queda do preço da commodity na China. Com isso, o Ibovespa fechou em alta de 0,60%, aos 118.233,81 pontos.

Já o dólar comercial fechou em forte queda de 1,72% no mercado à vista, cotado a R$ 5,3540 para venda – no menor valor em uma semana – acompanhando o apetite global por risco e reagindo à vitória do governo federal no Congresso após os candidatos às presidências da Câmara dos Deputados e do Senado apoiados por Jair Bolsonaro vencerem o pleito, o que deve resultar em retomada da discussão da agenda de reformas.

O gerente da mesa de câmbio da Correparti, Guilherme Esquelbek, destaca que o otimismo sustentado ao longo da sessão no exterior veio de investidores “esperançosos” com a aprovação de um novo pacote fiscal nos Estados Unidos. Enquanto aqui, o mercado reagiu às vitórias de Arthur Lira (PP-AL) para o comando da Câmara dos Deputados e de Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para o Senado. “O que pode abrir caminho para as reformas e para as privatizações no Congresso”, comenta.

Por sua vez, as taxas dos contratos de juros futuros (DIs) encerraram a sessão em queda, influenciadas pelo recuo acelerado do dólar. Os ativos domésticos reagiram ao resultado das eleições no Congresso, com a vitória dos candidatos apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro alimentando expectativas em relação à agenda de reformas e à questão fiscal. O leilão de títulos públicos e os números da produção industrial também influenciaram a curva a termo.

Os principais índices do mercado de ações norte-americano fecharam em alta, em um sinal de que podem estender os ganhos desta semana, à frente dos resultados trimestrais de gigantes da tecnologia como Amazon e Alphabet. A reversão da disputa entre pequenos investidores e grandes fundos também ajudou no avanço de Wall Street.

Confira abaixo a variação e a pontuação dos principais índices de ações dos Estados Unidos no fechamento:

Dow Jones: +1,58%, 30.688,00 pontos
Nasdaq Composto: +1,56%, 13.612,80 pontos
S&P 500: +1,38%, 3.826,23 pontos