IBC-Br sobe pelo segundo mês consecutivo em 4,89% em junho, mas fica abaixo do esperado

204
Foto: Mauro Sakamoto / freeimages.com

São Paulo – O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central subiu pelo segundo mês seguido, em +4,89% em junho em relação a maio, atingindo 126,38 pontos, no maior nível desde março (131,24 pontos). Ainda assim, o resultado ficou abaixo da mediana das expectativas calculada pelo Termômetro CMA, de +5,05%.

Já na comparação com o mesmo mês de 2019, o IBC-Br recuou 7,05%, ficando praticamente em linha com o esperado (-7,10%). Até junho, o IBC-Br acumula quedas de 6,28% no ano e de -2,55% nos últimos 12 meses.

No confronto entre trimestres, o indicador registra queda de dois dígitos, sendo -10,94% em relação aos três primeiros meses de 2020 e de -12,03% em relação ao mesmo período de 2019.O indicador calculado pelo BC tem o objetivo de antecipar avaliações sobre o Produto Interno Bruto (PIB).