Harker, do Fed, diz que crescimento dos EUA será fraca no início do ano

101
O presidente da unidade do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) da Filadélfia, Patrick Harker / Foto: Fed Filadélfia

São Paulo – O crescimento da economia norte-americana será fraco no início do ano, segundo o presidente da unidade do Federal Reserve (Fed, o banco central do país) de Filadélfia, Patrick Harker, que não descarta uma contração diante do aumento de casos de covid-19 no país.

“Os tempos difíceis ficarão conosco por mais algum tempo”, afirmou ele, acrescentando que o quarto trimestre será marcado por um crescimento modesto e o primeiro trimestre deste ano, por uma atividade modesta e ou contração.

Em texto preparado para discurso, Harker – que este ano não tem direito a voto -, mostrou-se decepcionado com os esforços para a vacinação da população norte-americana contra o novo coronavírus.

“Como o esforço de distribuição da vacina continua após um início morno, estou otimista de que na segunda metade de 2021 a economia e, francamente, a vida, começarão a parecer mais normais”, afirmou.

Segundo ele, o crescimento econômico deve ser forte na segunda metade do ano e até 2022, antes de uma desaceleração leve em 2023.