Guedes interrompe férias por reunião ministerial

90
Entrevista coletiva do ministro da economia, Paulo Guedes. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

São Paulo – O ministro da Economia, Paulo Guedes, que só retornaria das férias no dia 11, interrompeu seu período de descanso para participar de uma reunião ministerial no Palácio do Planalto hoje, segundo informações divulgadas pelo Ministério. Ainda não está claro se o ministro retomará as férias depois disso.

A reunião entre Bolsonaro e seus ministros – entre eles Guedes – não aparece na agenda de compromissos de Bolsonaro para esta quarta-feira. A Agência CMA consultou a Secretaria Especial de Comunicação Social a respeito da pauta do encontro, mas até agora não obteve resposta.

Ontem, o presidente Jair Bolsonaro disse a apoiadores que “o Brasil está quebrado”, e que tentou alterar a tabela das alíquotas de imposto de renda, mas não conseguiu por causa da situação financeira do país. “Eu não consigo fazer nada”, afirmou.

A situação fiscal do Brasil é delicada, mas nenhuma das três principais agências de classificação de risco considera o país quebrado. Embora nenhuma delas atribua à dívida brasileira o chamado grau de investimento – que atesta uma chance maior de pagamento aos credores -, todas elas atribuem ao Brasil notas que deixam o país fora do grupo de investimentos altamente especulativos – com maior chance de calote.

O mercado também não considera o Brasil um país quebrado. O spread de contratos de swap de default de crédito (CDS, na sigla em inglês) de cinco anos do Brasil estava em 146,2 pontos-base nesta manhã – o que significa que o seguro contra um calote do Brasil numa dívida de R$ 10 milhões custaria R$ 146,2 mil.

O valor é maior que o observado no início do ano passado, quando o spread do Brasil ficou abaixo de 100 pontos-base, mas ainda é menor que o de outros países emergentes, como a Turquia (306,5 pontos-base).