Guedes defende tributo de 0,20% sobre movimentação financeira

Por Gustavo Nicoletta

Paulo Guedes
O ministro da Economia, Paulo Guedes, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, debate a reforma da Previdência (PEC 6/19). (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

São Paulo – O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu que as movimentações financeiras sejam taxadas em 0,20% para que seja possível desonerar a folha salarial – algo que, segundo ele, vem impedindo a criação de empregos no Brasil. As declarações foram feitas ontem em evento da revista “Exame” e divulgadas pela imprensa.

Guedes voltou a dizer que um imposto deste tipo com alíquota baixa passaria despercebido, mas indicou que o governo pretende cobrá-lo tanto no débito quanto no crédito da mesma transação. Ele também disse esperar que a reforma tributária seja aprovada até o final do ano.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com