Governo dos EUA aumenta campanha contra China sobre origem da covid-19

180
Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, em coletiva / Foto: Departamento de Estado norte-americano

São Paulo – O governo norte-americano segue pressionando a China sobre a origem do novo coronavírus, ameaçando travar uma nova guerra entre as duas maiores economias do mundo. Agora foi a vez de o secretário de Estado, Mike Pompeo, acusar Pequim de enganar o mundo sobre a origem da doença e também afirmar que os chineses não estão sendo transparentes sobre as informações que compartilha.

“A realidade é que o vírus veio de Wuhan, cabe a alguém provar isso. Os Estados Unidos estão investigando em busca da verdade”, disse Pompeo em coletiva na sede do Departamento de Estado norte-americano.

Questionado por um repórter sobre sua mudança de posicionamento, já que apenas no final de semana Pompeo passou a acusar a China, o secretário norte-americano, disse: “Não é uma certeza, mas as evidências mostram que o vírus veio de Wuhan. Se foi fabricado em laboratório ou é natural, é o que vamos descobrir”.

No domingo, em entrevista para a rede ABC, Pompeo afirmou que havia “enormes evidências” de que o vírus que infectou grande parte do mundo se originou em um laboratório na cidade chinesa.

Horas depois, o presidente norte-americano, Donald Trump, sugeriu durante uma aparição na Fox News que a China se envolveu em um acobertamento porque estava envergonhada. “Acho que eles cometeram um erro horrível e não quiseram admitir”, afirmou Trump na ocasião.

As autoridades de inteligência dos Estados Unidos disseram na semana passada que continuaram examinando as origens do vírus e determinando se sua disseminação começou via do contato com animais infectados ou se foi o resultado de um acidente de laboratório.