Governo distribuirá “coronavoucher”, diz Guedes

820
O ministro da Economia, Paulo Guedes, faz palestra de encerramento do Seminário de Abertura do Legislativo de 2020. (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

São Paulo – O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que em até duas semanas o governo federal deve começar a distribuir um vale com valor semelhante ao benefício do Bolsa Família para pessoas desassistidas, desalentadas e totalmente fora da economia formal – que ganhou o apelido de “coronavoucher”. As informações são do site Poder360, a quem o ministro concedeu entrevista.

“O valor não pode ser maior nem menor do que o do Bolsa Família”, afirmou Guedes. Atualmente, o valor médio do benefício é de R$ 191 mensais, mas pode ser maior a depender de algumas condições.

“A Caixa Econômica Federal tem 26.000 postos de atendimento. Já estão sendo preparados. O interessado no voucher vai se apresentar e dizer o nome e dar alguma identificação. O atendente checará se o nome já consta como beneficiário do Bolsa Família ou do BPC (Benefício de Prestação Continuada). Se não estiver recebendo nada, estará habilitado para receber o voucher e já recebe o dinheiro”, disse o ministro.

“O pessoal da Caixa será treinado. Teremos alguma checagem que vai permitir identificar quem se inscreveu e não deveria receber. Não é 1 programa de renda universal nem renda básica, como alguns erroneamente disseram. O Brasil não tem condição de dar dinheiro para todo mundo agora. Não vamos dar dinheiro para ricos. No 2o mês em que as pessoas forem receber na Caixa, já terá sido realizada uma checagem adicional. Aí, quem se inscreveu sem ter direito não receberá mais”, explica o ministro.