Governo argentino inicia formalmente troca de dívida sob legislação local

119
Bandeira argentina na Casa Rosada / Foto: Nações Unidas

Buenos Aires – O Ministério da Economia da Argentina iniciou formalmente o período de aceitação da oferta de reestruturação da dívida pública emitida em legislação local, avaliada em US$ 41,715 bilhões, por meio da resolução 381/2020 publicada no Diário Oficial da União.

O prazo de aceitação antecipada vigorará até 1 de setembro, iniciando-se o período de aceitação tardia, de 2 a 15 de setembro, quando acontece o vencimento da oferta, que poder ser prorrogada.

De acordo com a norma publicada, os detentores de letras e títulos do Tesouro com vencimento entre o ano passado e 2023 podem escolher novos títulos em dólares pela legislação argentina, com vencimento em 2030, 2035 e 2041.

Também podem ser selecionados títulos denominados em pesos, ajustados pelo Coeficiente de Estabilização de Referência (CER), Boncer 2026 mais uma margem de 2 pontos percentuais e Boncer 2028 mais um de 2,25.

O governo argentino busca com a reestruturação uma redução no pagamento da dívida prevista para os próximos cinco anos de US$ 42,5 bilhões e, para a próxima década, de US$ 37,7 bilhões.

O Congresso da Argentina sancionou a reestruturação da dívida de acordo com a legislação local em 5 de agosto, após um acordo feito na véspera com os detentores de títulos para a dívida externa avaliada em US$ 65 bilhões.

Tradução: Carolina Gama