Governo adia contribuições patronais e declaração de IRPF

462

São Paulo – O governo federal decidiu zerar o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) que incide sobre operações de crédito e adiar tanto o pagamento de contribuições patronais quanto o prazo limite de entrega da declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF), afirmou o secretário da Receita, José Tostes Neto, durante uma entrevista coletiva.

A desoneração do IOF nas operações de crédito terá duração de 90 dias e custará R$ 7 bilhões ao longo deste período.

No caso das contribuições patronais, foram adiados os pagamentos do Programa de Integração Social (PIS), do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP), da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e da contribuição previdenciária de abril e maio.

Elas deverão ser pagas em agosto e em outubro, respectivamente. Esta medida equivale a um diferimento de R$ 80 bilhões.

O governo também prorrogou até 30 de junho o prazo para a entrega da declaração de IRPF. Antes, o prazo de entrega terminava em 30 de abril.