França e Itália têm expansão frágil no terceiro trimestre

Por Julio Viana e Cristiana Euclydes

São Paulo – As economias francesa e italiana registraram uma expansão frágil no terceiro trimestre na comparação com os três meses anteriores, de acordo com dados oficiais divulgados hoje.

Foto: Etienne Ansotte/Serviço Audiovisual da Comissão Europeia

O Produto Interno Bruto (PIB) da França subiu 0,3% no terceiro trimestre deste ano na comparação com o trimestre anterior, em dados ajustados para efeitos sazonais e de calendário.As informações são da leitura revisada divulgada pelo instituto nacional de estatísticas do país.

Na comparação com o terceiro trimestre de 2018, o PIB francês subiu 1,3%.
Os dados confirmam a leitura preliminar. No segundo trimestre deste ano, o PIB da França também cresceu 0,3% na comparação trimestral e teve alta de 1,4% em base anual.

Comparado ao trimestre anterior, as despesas de consumo final aumentaram 0,4% no terceiro trimestre na França. Já a formação bruta de capital fixo subiu 1,2% na mesma base de comparação. As exportações, por sua vez, diminuíram 0,1%, enquanto as importações aumentaram 0,7%.

ITÁLIA

O PIB da Itália subiu 0,1% no terceiro trimestre deste ano na comparação com o trimestre anterior, em dados ajustados para efeitos sazonais e de calendário. As informações são da leitura revisada divulgada pelo instituto nacional de estatísticas do país.

Na comparação com o terceiro trimestre de 2018, o PIB italiano subiu 0,3%. Os dados confirmam a leitura preliminar. No segundo trimestre deste ano, o PIB da Itália ficou estável na comparação trimestral e teve queda de 0,1% em base anual.

Comparado ao trimestre anterior, as despesas de consumo final aumentaram 0,3% no terceiro trimestre na Itália. Já a formação bruta de capital fixo caiu 0,2% na mesma base de comparação. As exportações, por sua vez, diminuíram 0,1%, enquanto as importações aumentaram 1,3%.

Comparado ao trimestre anterior, as despesas de consumo final aumentaram 0,4% no terceiro trimestre na França. Já a formação bruta de capital fixo subiu 1,2% na mesma base de comparação. As exportações, por sua vez, diminuíram 0,1%, enquanto as importações aumentaram 0,7%.