FMI reduz previsão de crescimento do PIB da Ásia em 2019

134

Por Cristiana Euclydes

FMI diretora chefe Georgieva
Diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva. Foto: Divulgação/ FMI

São Paulo – O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu a previsão para o crescimento da economia da Ásia neste ano e no próximo, citando as tensões comerciais globais e seus impactos nos principais parceiros da região.

Segundo o FMI, o Produto Interno Bruto (PIB) da Ásia deve crescer 5,0% este ano e 5,1% no próximo. A estimativa anterior, publicada em abril, era de expansão de 5,4% tanto em 2019 quanto em 2020.

“Os fatores contrários da incerteza prolongada da política global, medidas comerciais distorcidas e desaceleração do crescimento nas economias de importantes parceiros comerciais estão influenciando o crescimento econômico na Ásia e no Pacífico”, diz o FMI.

Segundo o relatório, o setor industrial é o mais afetado, devido à desaceleração acentuada no comércio e no investimento de mercadorias. Além disso, o afrouxamento da política monetária nas principais economias avançadas está mitigando o impacto do crescimento mais lento nas economias asiáticas, mas podem aumentar as vulnerabilidades financeiras na região.

“Os riscos externos negativos para as perspectivas decorrem de um possível aprofundamento das tensões comerciais entre Estados Unidos e China, crescimento mais fraco do que o esperado dos principais parceiros comerciais, preços mais altos do petróleo e um Brexit desordenado”.

Por fim, os riscos incluem também uma desaceleração maior do que a esperado na economia da China, um aprofundamento de tensões bilaterais entre Japão e Coreia do Sul, além da maior incidência de desastres naturais.