FMI pede reformas no Líbano e diz que está pronto para ajudar o país

161
Foto: H Assaf / freeimages.com

São Paulo – O Fundo Monetário Internacional (FMI) está pronto para encontrar meios de apoiar o Líbano após a explosão em Beirute, segundo sua diretora gerente, Kristalina Georgieva, que pediu reformas para reverter a crise econômica em que o país se encontra.

“O FMI está explorando todas as formas possíveis de apoiar o povo do Líbano. É essencial superar o impasse nas discussões sobre reformas críticas e implementar um programa significativo para reverter a economia e criar responsabilidade e confiança no futuro do país”, afirmou ela em comunicado.

Na terça-feira, uma explosão de grandes proporções foi causada por um incêndio que atingiu um enorme estoque de nitrato de amônio, um material altamente combustível que havia sido armazenado em um depósito no porto de Beirute, causando destruição generalizada do centro político e residencial da cidade. Cerca de 5 mil pessoas foram feridas e mais de 60 morreram.

“Após a terrível tragédia no Líbano, chegou a hora da unidade nacional – superar esse desastre e enfrentar a profunda crise econômica e social que o país continua enfrentando. É também um momento para a comunidade internacional e os amigos do Líbano avançarem para ajudar o país neste momento de necessidade urgente”, disse Georgieva.