FMI faz novo alerta para perspectivas negativas em 2020 por pandemia

309
A diretora gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva / Foto: FMI

São Paulo – A diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, afirmou que está “muito preocupada com as perspectivas negativas de crescimento em 2020” devido à crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

“Continuamos muito preocupados com as perspectivas negativas para o crescimento global em 2020 e, em particular, com a tensão que uma desaceleração teria nos mercados emergentes e nos países de baixa renda”, afirmou ela durante sua participação na reunião extraordinária por videoconferência feita entre os ministros de finanças e líderes de bancos centrais dos países membros do G-20 (grupo que reúne economias mais industrializadas e países emergentes).

Segundo Gerogieva, a previsão de melhora dependerá apenas de “como conseguiremos conter o vírus e reduzir o nível de incerteza”. Por isso, ela disse apoiar “um ambicioso plano de ação do G-20 para fortalecer a capacidade dos sistemas de saúde de lidar com a epidemia; estabilizar a economia mundial por meio de medidas oportunas, direcionadas e coordenadas; e pavimentar o caminho para a recuperação.”

Gerogieva citou algumas das medidas sendo tomadas pelo FMI para dar suporte aos países no atual momento como melhorar o acesso às instalações de emergência e ajudar países com escassez de câmbio, inclusive por linha de liquidez de curto prazo.

“Também temos boas notícias sobre os recursos do FMI”, disse ela. “Os Estados Unidos aprovaram recentemente a duplicação dos novos acordos a serem emprestados e nosso Conselho Executivo concordou ontem com uma nova rodada de empréstimos bilaterais para garantir a capacidade de empréstimo de US$ 1 trilhão do FMI”.

Por fim, Gerogieva anunciou que o conselho do órgão aprovou a medida que permite a países pobres a atrasarem o pagamento de dívidas para investir em respostas à crise.