Fizemos o que conseguimos pensar para apoiar economia, diz Powell

144
O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell / Foto: Fed

São Paulo – O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, disse que a instituição fez tudo o que conseguiu pensar para apoiar a economia dos Estados Unidos, e reiterou sua prontidão em agir se necessário.

“Fizemos basicamente todas as coisas que conseguimos pensar”, disse Powell, em depoimento na Subcomissão para a Crise do Coronavírus da Câmara dos Deputados. “Criamos produtos que ampliam o acesso ao crédito a pequenas e médias empresas”.

Segundo ele, os mercados de crédito para empresas estavam efetivamente fechados em março, e o Fed disponibilizou instrumentos visando a reabri-los, e teve sucesso em fazer isso. “Nossas ações não eram focadas em aliviar dor em Wall Street, e sim em abrir estes mercados e manter as pessoas trabalhando”.

Powell reiterou que o programa Main Street é voltado para pequenas e médias empresas norte-americanas que não tem acesso ao mercado para se financiar via emissão de ações e títulos de dívida, e que estavam em boas condições financeiras antes da pandemia do novo coronavírus.

“Se a economia tiver um desempenho pior do que esperamos, o Main Street estará lá”, disse. Segundo ele, o Fed continua a fazer ajustes do programa, e ele pode “não ser a solução ideias para todas as empresas”. Também não é adequado para companhias muito menores. “Neste caso seria necessário criar outro programa”.

O presidente do Fed repetiu ainda que “permanecemos comprometidos em fazer o que for necessário”, pelo tempo que for preciso, para apoiar a economia norte-americana. “Vamos usar todas as ferramentas disponíveis”, disse Powell.

Por fim, ele ressaltou que “a recuperação total virá quanto o público sentir confiança”, e quando o novo coronavírus estiver sob controle. Desta forma, a reabertura de economias precisa ser sustentável. “A economia fez progressos substanciais, mas ainda há muito por fazer”.