Fitch eleva rating da CSN de B para B+ e altera perspectiva para positiva

A elevação dos ratings e a perspectiva refletem a redução da dívida líquida e a expectativa de desalavancagem

217
Foto divulgação: Companhia Siderúrgica Nacional

São Paulo – A agência de classificação de risco Fitch Ratings elevou os ratings da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) de B para B+ e alterou a perspectiva de estável para positiva.

Segundo a agência, a elevação dos ratings reflete a significativa redução da dívida líquida da companhia para US$ 5,5 bilhões em 30 de setembro de 2020, de US$ 6,6 bilhões no final de 2018, por conta do aumento dos preços do minério de ferro, devido à interrupção do fornecimento, levou à geração de mais de US$ 1 bilhão de caixa livre durante 2019 e 2020.

A revisão da perspectiva para positiva, de estável, reflete a expectativa da Fitch de que a companhia continuará desalavancando sua estrutura de capital durante os próximos 12 a 18 meses, considerando recursos que podem ser captados na oferta primária e secundária de ações da sua subsidiária de minério de ferro, CSN Mineração (CMIN), que podem reduzir a dívida em mais US$ 1,0 bilhão.