FGV: Confiança do comércio despenca em março

O índice de confiança do comércio (Icom) retomou trajetória de forte retração, depois de ter oscilado positivamente no mês anterior, e recuou de 18,5 pontos em março em relação a fevereiro, a 72,5 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV).

No período, houve queda da confiança em todos os seis principais segmentos do setor, o que levou o índice e também seus sub-índices aos piores níveis desde maio do ano passado.

A abertura do dado também mostra que o resultado reflete a piora da avaliação em relação tanto ao cenário presente quanto ao futuro. Em base mensal, o Índice de Situação Atual (ISA-COM) recuou 10,6 pontos, a 75,9 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE-COM) teve queda de 25,7 pontos, a 70,2 pontos.

O coordenador da pesquisa na FGV, Rodolpho Tobler, observa que a forte retração de março coincide com o aniversário de um ano da pandemia em um momento no qual o Brasil atravessa seu pior momento da crise sanitária.

“O resultado fortemente negativo do mês foi influenciado tanto pela queda no volume corrente de vendas, quanto pela piora das expectativas em relação aos próximos meses. O recrudescimento recente da pandemia de covid-19 associado à lentidão programa de imunização e à adoção de medidas de restrição à circulação, ajudam a explicar o cenário negativo na visão do setor”, avalia ele

A edição deste mês coletou informações de 789 empresas entre os dias 1 e 22 deste mês. A próxima divulgação da sondagem do comércio será em 28 de abril.