Federação Única dos Petroleiros apoia greve dos caminhoneiros

Foto divulgação: Petrobras

São Paulo – A Federação Única dos Petroleiros (FUP) e sindicatos associados anunciaram apoio à paralisação dos caminhoneiros, prevista para ter início na próxima segunda-feira, em protesto contra a política de preços dos combustíveis adotada pela Petrobrás e as altas taxas de desemprego, disse, em nota.

Em nota, a entidade disse que haverá protestos e doações organizadas pelos petroleiros em diversos estados do país e campanhas sobre os impactos sociais “do desmonte do Sistema Petrobrás”.

A entidade é contrária à política de Preço de Paridade de Importação praticado pela estatal, que também é uma das reivindicações das entidades que estão convocando a greve para 1 de fevereiro, como a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística (CNTTL), Associação Nacional de Transporte no Brasil (ANTB) e Conselho Nacional de Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC).

“A atual política de reajuste dos derivados de petróleo, que fez os preços dos combustíveis dispararem, é reflexo direto do maior desmonte da história da Petrobrás. Só a gasolina já acumula em janeiro deste ano alta de 13,4%, após mais um reajuste nesta quarta-feira, 27. O diesel também subiu de preço, impactando diversos setores da economia, e o botijão de gás, item essencial na cesta básica da população, já custa mais de R$ 100,00 em várias regiões do Brasil”, diz o comunicado da FUP.