Fed admite erro em teste de estresse que afetou Goldman e Morgan Stanley

226
Prédio do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) em Washington. Foto: Divulgação/ Federal Reserve

São Paulo – O Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) admitiu que uma falha em seus computadores provocou um erro nos testes de estresse deste ano, que resultou em requisitos de capital inflados para dois bancos: Goldman Sachs e Morgan Stanley.

Segundo o Fed, o requisito de capital ordinário nível um (CET1) do Goldman Sachs foi agora ajustado para 13,6%, de 13,7% anteriormente. No caso do Morgan Stanley, o limite foi movido de 13,4% para 13,2%.

O Fed disse que as taxas de perda em certos investimentos de bem-estar público – feitos em fundos ou empresas que investem em comunidades de baixa e média renda, em áreas como habitação ou desenvolvimento comunitário – foram mal calculadas mal, o que levou a “uma superestimativa de perdas hipotéticas para esses investimentos ”.

O mesmo erro afetou Citigroup, Wells Fargo e HSBC, mas não resultou em uma mudança nos requisitos de capital desses bancos.