Evans alerta para ciclo de alta de juros adotado pelo Fed até 2018

109

São Paulo – Se a estrutura recentemente adotada pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) para mudanças na taxa de juros já estivesse em vigor, é provável que alguma parte do ciclo de aperto monetário que aconteceu entre 2015 e 2018 não tivesse mais espaço, disse o presidente da unidade do Fed de Chicago, Charles Evans.

“É altamente provável que essa estratégia teria evitado o aumento dos juros em 2015 e 2016”, disse Evans, referindo-se a um cenário no qual a nova estratégia tivesse em vigor. “Se a inflação teria persistentemente alcançado 2% e justificado um aumento da taxa em algum momento de 2017 sob este contrafactual está aberto ao debate”, acrescentou.

Evans, que este ano não tem direito a voto, não mencionou se as ações do Fed naquele período – que viu os juros saírem de quase zero em dezembro de 2015 para uma faixa entre 2,25% e 2,5% – foram um erro, mas sinalizou que as coisas poderiam ter acontecido de maneira diferente.

Ao mesmo tempo, se o Fed tivesse evitado os aumentos da taxa, a economia poderia ter tido um desempenho melhor e reforçado as chances de atingir a meta de inflação de 2% até agora indefinível, de acordo com Evans.