EUA reiteram que economia cresceu 6,4% no 1º trimestre

São Paulo – O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos cresceu 6,4% no primeiro trimestre de 2021 em relação ao trimestre imediatamente anterior em termos anualizados, segundo dados revisados divulgados pelo Departamento do Comércio do país. Não houve alteração em relação à leitura preliminar do indicador, mas o indicador ficou abaixo das previsões dos analistas, que esperavam alta de 6,6%.

O indicador mostra que o crescimento econômico acelerou em relação ao quarto trimestre de 2020, quando o PIB norte-americano cresceu 4,3% em base anualizada.

A aceleração do crescimento do PIB no primeiro trimestre reflete aumentos nas despesas de consumo pessoal, investimento fixo não residencial, gastos do governo federal, investimento fixo residencial e gastos do governo estadual e local que foram parcialmente compensados por reduções no investimento em estoque privado e nas exportações. As importações, que são detratoras do crescimento no cálculo do PIB, aumentaram.

Segundo o governo norte-americano, o crescimento no consumo pessoal foi observado entre os bens duráveis (puxado por veículos e peças), não duráveis (com destaque para alimentos e bebidas) e serviços (com ênfase em serviços de alimentação e de hospedagem). O aumento nos investimentos fixos não residenciais refletiu aumentos nos produtos de propriedade intelectual, com destaque para softwares, e equipamentos.

Os gastos pessoais com consumo tiveram alta de 11,3% no primeiro trimestre em base anualizada – ou 0,6 ponto porcentual (pp) a mais em relação à leitura preliminar, acelerando após o aumento de 2,3% no quarto trimestre. Os investimentos perderam força, passando de 27,8% para -4,7% (+0,3 pp ante a leitura preliminar), enquanto o total de gastos públicos cresceu 5,8% (-0,5 pp ante a leitura preliminar), após a queda de 0,8% no quarto trimestre.

O índice de preços para os gastos pessoais (PCE), usado pelo banco central norte-americano como referência para inflação, subiu 3,7% no primeiro trimestre em base anualizada (+0,2 pp ante leitura preliminar), após alta de 1,5% no primeiro trimestre. O núcleo do PCE, que exclui do cálculo preços de alimentos e energia, teve alta de 2,3% (+0,2 pp ante leitura preliminar), após aumento de 1,3% nos três meses anteriores.