EUA pedem a Bolsonaro ações concretas para zerar desmatamento ilegal

Foto: Aleksey Kuprikov / Pexels

São Paulo – O governo norte-americano viu com bons olhos a iniciativa do presidente Jair Bolsonaro de eliminar o desmatamento ilegal até 2030, mas pediu ações concretas de Brasília para que resultados reais sejam atingidos.

“O compromisso do presidente Jair Bolsonaro de eliminar o desmatamento ilegal é importante. Esperamos ações imediatas e engajamento com as populações indígenas e a sociedade civil para que este anúncio possa gerar resultados tangíveis”, disse John Kerry, enviado especial do presidente norte-americano, Joe Biden, para o clima, em uma mensagem no Twitter.

A declaração acontece um dia depois de Bolsonaro enviar uma carta a Biden prometendo zerar o desmatamento ilegal até 2030 e pedir apoio aos Estados Unidos para alcançar esse objetivo.

Na carta, Bolsonaro diz que para alcançar esse objetivo serão necessários “recursos vultosos e políticas públicas abrangentes” e que o Brasil necessita do apoio da comunidade internacional, do setor privado e da sociedade civil para alcançar a meta.

Levantamento do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) mostra que o desmatamento na Amazônia em 2020 foi o maior dos últimos dez anos, com um aumento de 30% em relação ao ano anterior.

Bolsonaro está na lista de 40 líderes globais convidados para participar de uma cúpula de dois dias sobre o clima que será organizada pelo governo norte-americano. A chama Cúpula dos Líderes sobre o Clima será realizada nos dias 22 e 23 de abril virtualmente.