EUA estão em coordenação com China para controlar coronavírus

206

Por Carolina Gama

São Paulo – O governo norte-americano está trabalhando em conjunto com autoridades chinesas no monitoramento do coronavírus e ofereceu a ajuda de especialistas para conter o avanço da doença, segundo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Estamos em uma comunicação muito estreita com a China sobre o vírus.
Poucos casos foram relatados nos Estados Unidos, mas estamos fortemente vigilantes. Oferecemos à China e ao presidente Xi [Jinping] toda a ajuda necessária. Nossos especialistas são extraordinários”, disse Trump no Twitter.

Em um movimento incomum, o governo chinês disse hoje que estenderia o feriado do Ano Novo Lunar em dois dias, até 2 de fevereiro, para adiar o risco de infecção pela migração de dezenas de milhões de trabalhadores, principalmente rurais, para seus locais de trabalho nas cidades. O centro de fabricação de Suzhou deu um passo adiante, ordenando que as pessoas não voltassem ao trabalho até 9 de fevereiro.

Nos Estados Unidos, o número de pessoas infectadas pelo coronavírus subiu para cinco ontem, depois que autoridades norte-americanas confirmaram mais dois casos – um em Los Angeles e outro no Arizona. Washington e Chicago já haviam confirmado os primeiros doentes na semana passada.

Os dados mais recentes mostram que mais de 2,8 mil pessoas foram infectadas pelo vírus na China e o número de mortos já soma 81. Pelo menos 12 países já registraram casos da doença – Estados Unidos, Austrália, França, Canadá, Singapura, Malásia, Taiwan, Japão, Coreia do Sul, Vietnã e Nepal e Tailândia.