EUA declaram emergência interna por surto de coronavírus

312
Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Por Carolina Gama

São Paulo – O governo norte-americano declarou emergência interna, que deve entrar em vigor a partir de domingo, por conta do surto do novo coronavírus, que começou na China e já matou mais de 200 pessoas no país asiático.

Também foi criada uma força-tarefa que deve manter todos os cidadãos norte-americanos que viajaram nas últimas duas semanas para a província de Hubei, foco do coronavírus na China, em isolamento por um período mínimo de 14 dias.

De acordo com o secretário do Departamento de Saúde norte-americano, Alex Azar, o governo não permitirá a entrada no país de estrangeiros que representam risco de disseminar o coronavírus. “Não há proibição de viagem para a China”, disse Azar em coletiva de imprensa.

Apesar da declaração de emergência interna e das medidas para o controle da doença, as autoridades norte-americanas reforçaram que os riscos nos Estados Unidos são baixos. “A adoção dessas medidas é justamente para evitar que o vírus se espalhe no país”, disse Azar.

O governo norte-americano informou que há seis casos de doentes pelo vírus chinês nos Estados Unidos atualmente e outras 191 pessoas estão sendo avaliadas para a presença da doença. “Sabemos que o número de casos nos Estados Unido vai subir e não descartamos também o aumento de casos de transmissão entre pessoas que não estiveram na China”, afirmou.

O coronavírus, inicialmente detectado em dezembro na cidade chinesa de Wuhan – parte da província de Hubei – já contaminou mais de 10 mil pessoas e matou mais de 200 na China. Não há casos de morte fora do país asiático até o momento. Mais de 20 países já registraram casos da doença.

Ontem, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou emergência internacional para o coronavírus. Segundo a OMS, o novo status permitirá que países com mais dificuldade de lidar com a doença consiga ajuda e cooperação de outros governos.