Estudo mostra que vacina da Pfizer neutraliza variantes do novo coronavírus

133
Foto: Pfizer

São Paulo- Pfizer e BioNTech anunciaram os resultados de um estudo in vitro conduzido pela Pfizer e pela Faculdade de Medicina da Universidade do Texas (UTMB, na sigla em inglês) que mostraram como a vacina contra o covid-19 das duas farmacêuticas é capaz de neutralizar duas variantes altamente transmissíveis do novo coronavírus.

Duas variantes do SARS-CoV-2 de rápida disseminação foram relatadas,
inicialmente no Reino Unido e na África do Sul no final do ano passado. Segundo comunicado da BioNTech, “essas variantes têm múltiplas mutações em seu pico ou glicoproteínas S, que são os principais alvos dos anticorpos neutralizantes de vírus”.

Para determinar se o soro de pessoas que receberam a vacina Pfizer-BioNTech poderia neutralizar o vírus com a nova mutação, um agente parecido foi gerado no laboratório da UTMB. “Os soros de 20 participantes do ensaio de Fase 3 relatado anteriormente neutralizaram o vírus com a mutação, bem como neutralizaram o vírus sem a mutação”, afirma o anúncio.

De acordo com a farmacêutica, embora o vírus testado neste experimento não inclua o conjunto completo de mutações de pico encontradas nas cepas de rápida disseminação no Reino Unido ou na África do Sul, “a neutralização do vírus com uma mutação parecida pelo soro humano induzido pela vacina Pfizer-BioNTech é consistente com o soro humano encontrado na neutralização de um painel de 15 pseudovírus contendo picos com outras mutações encontradas em cepas circulantes de SARS-CoV-2”.