Estou louco para vender Usiminas, mas precisa ter o preço, diz Steinbruch

134

Por Wilian Miron

São Paulo – O presidente da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), Benjamin Steinbruch, disse que pretende vender sua participação de 14% na Usiminas, caso encontre uma oferta com um patamar de preço que ele considere justo para o ativo.

“Estou doido para vender a Usiminas, mas precisa ter o preço. Ter essa participação não faz parte da estratégia da CSN e na hora certa vamos dispor das ações”, disse ele.

Em março, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aceitou prorrogar o prazo para que a CSN venda sua participação na Usiminas, mas condicionou a medida à manutenção de uma cláusula que determina a suspensão dos direitos políticos da empresa na concorrente até a venda das ações.

O executivo disse também que tem se esforçado para vender outros ativos como uma participação em negócio de mineração na Alemanha.

De acordo com Steinbruch, o negócio está em fase final de negociação e que pode ter uma conclusão ainda neste ano. “O que pega é a questão de preço, mas se a negociação está de pé é porque tem interesse das duas partes. E agora estamos na fase final do sim ou não”, disse.