EUA e China prometem cooperar no combate a mudanças climáticas

Foto: Casa Branca

São Paulo – Os Estados Unidos e a China concordaram em trabalhar juntos para combater as mudanças climáticas, após uma reunião entre o enviado especial norte-americano para o clima John Kerry e o enviado chinês Xie Zhenhua em Xangai.

“Os Estados Unidos e a China estão empenhados em cooperar entre si e com outros países para enfrentar a crise climática, que deve ser enfrentada com a seriedade e a urgência que exige”, diz o comunicado conjunto, publicado no final de semana.

“Isso inclui o aprimoramento de suas respectivas ações e a cooperação em processos multilaterais, incluindo a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima e o Acordo de Paris”, afirmaram, acrescentado que estão empenhados em manter o aumento da temperatura média global bem abaixo de 2 graus Celsius.

Ambos os países também afirmaram que “aguardam” a Cúpula de Líderes sobre o Clima, organizada pelos Estados Unidos, em 22 e 23 de abril, visando a “aumentar a ambição climática global na mitigação, adaptação e apoio no caminho para a COP 26 [Conferência das Nações unidas sobre Mudanças Climáticas] em Glasgow”, em novembro.

Além disso a China e o Estados Unidos “pretendem tomar medidas apropriadas para maximizar o investimento e financiamento internacional em apoio à transição da energia baseada em combustíveis fósseis com alto teor de carbono para energia verde, de baixo carbono e renovável nos países em desenvolvimento”.

Kerry foi a primeira autoridade do alto escalão do governo de Biden a visitar a China, e o comunicado conjunto mostra uma rara declaração de concordância em um momento de intensificação das tensões bilaterais sobre comércio, tecnologia e direitos humanos.