Equatorial propõe pagar R$ 707,2 milhões em dividendos

Foto: Alain Schroeder/União Europeia

São Paulo – A Equatorial propôs a distribuição de R$ 707,2 milhões em dividendos, 19% maior que em 2019, equivalente a R$ 0,72 por ação, informou a companhia, em teleconferência com investidores.

O valor por ação é 125% superior aos R$ 0,3199683 de 2019, devido ao maior resultado no período e redução no número de ações em circulação, decorrente das execução do programa de recompra de ações lançado em dezembro.

A proposta será votada em assembleia geral ordinária a ser realizada em 30 de abril.

Segundo a companhia, 57% do programa de recompra de ações foi concluído até o momento. Aprovado em dezembro, o programa é limitado a 5% das ações em circulação.

PERSPECTIVAS

A Equatorial disse que avalia oportunidades de fusão e aquisição para crescer em 2021, mas não forneceu mais informações sobre o objetivo.

“Recentemente reestruturamos a área de fusões e aquisições e estamos analisando diversos projetos”, disse Leonardo Lima, diretor financeiro da Equatorial.

Outras perspectivas da companhia para o ano são a entrada em operação de duas transmissoras (SPEs 3 e 6) e a revisão tarifária da Equatorial Maranhão, que deve acontecer no terceiro trimestre.

Segundo a companhia, a SPE 3 está finalizada, mas devido a restrição do edital do leilão, depende do lote 10 para energização do empreendimento. Já a SPE6 foi finalizada e aguarda a liberação do termo de receita.

O presidente da companhia, Augusto Miranda disse que a contratação de um empréstimo de R$ 2,15 bilhões com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), anunciado pela companhia em janeiro, permitirá à companhia financiar os investimentos de 2021 a 2023 de todas as distribuidoras.

A companhia também anunciou investimentos em contratação de funcionários, mas também não detalhou o assunto.