Entidades pedem assistência a governos por fechamento de comércio

São Paulo – A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) e mais de cem outras entidades dos setores de comércio e serviços lançaram um manifesto online que exige de prefeituras e governos programas de assistência a empresas e empregados em razão de mais de quatro meses de fechamentos e restrições impostas pelas autoridades públicas.

As entidades alegam que 15 milhões de empregos ainda dependem do comércio e 25% do setor quebrou e não volta mais, mesmo pagando impostos durante o período. Somente no estado de São Paulo em 2020, a Abrasce afirma que os shopping centers arcaram com R$ 1,2 bilhão em Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU).

“Não é possível viabilizar um negócio com apenas 30% de ocupação. Precisamos funcionar plenamente”, disse Glauco Humai, presidente da Abrasce, em nota.

A ação faz parte de uma campanha coordenada pelo país, que inclui a publicação de anúncios em jornais e emissoras de rádio, reivindicando linhas de créditos específicas, parcelamento de impostos e ressarcimento de perdas.