Enauta propõe fusão com a 3R Petroleum

161

São Paulo, SP – A 3R Petroleum informou que recebe carta da Enauta apresentando
proposta de combinação de negócios com a companhia. “Diante do potencial mérito da transação sugerida pela Enauta, o Conselho de Administração da 3R deliberou que os esforços internos para possível combinação de negócios entre a companhia e a PetroReconcavo fossem momentaneamente suspensos; e que a diretoria direcionasse esforços para avaliação da combinação de negócios com a Enauta no prazo de até 30 dias corridos, conforme sugerido na proposta, durante os quais haverá exclusividade entre as partes”, explicou a 3R Petroleum.

O comunicado afirmou ainda que, após tal deliberação, a 3R imediatamente comunicou a
PetroReconcavo acerca da proposta recebida e da decisão tomada pelo conselho. “A companhia analisará o conteúdo da carta dentro do seu fluxo de governança corporativa, sem alterar sua atual estratégia de negócios”, concluiu a 3R.

Na carta, a Enauta disse que a fusão com a 3R é a “alternativa que produz maiores e melhores resultados, no menor tempo. “A integração das das duas companhias cria uma das principais e mais diversificadas empresas independentes atuando na cadeia de petróleo e gás na América Latina, com escala, portfólio diversificado, balanceado e de alto crescimento nos próximos cinco anos, com resiliência a ciclos de preços e alta competitividade para expansão, orgânica e inorgânica, permitindo o nascimento de uma empresa com real potencial de consolidação”.

Entre as vantagens da fusão enumeradas pela Enauta estão o potencial de produzir mais de 100 mil barris de óleo equivalente, com oportunidade de crescimento composto nos próximos 5 anos, e reservas operadas superiores a 770 milhões de barris, e o fortalecimento do crescimento nos próximos cinco anos, com a combinação de ativos estratégicos em bacias terrestres e marítimas, com destaques para Atlanta, Oliva, Uruguá-Tambaú, Papa-Terra, Malombe e Polo Potiguar, considerando que os principais polos offshore têm características semelhantes e compõem portfólio único na região.

A Enauta enfatizou ainda que a fusão tem potencial para, de forma simples, sem elevados custos de restruturação, waiver fees e carve-outs, buscar parcerias que permitam capturar sinergias operacionais com outras empresas que operam em terra, especialmente nas Bacias do Recôncavo e Potiguar.