Empresa tem receita recorde, mas câmbio impõe prejuízo líquido no 3T19

146

Por Allan Ravagnani

São Paulo – A Gol Linhas Aéreas reportou prejuízo líquido de R$ 242 milhões após participação minoritária, uma redução de 54% ante o mesmo período de 2018. O resultado é explicado pela alta nos custos operacionais em 21,5% e pela variação cambial.

A receita operacional líquida somou R$ 3,710 bilhões, alta de 28,3% ante o mesmo período do ano passado e a maior receita de sua história, puxado pelo aumento na demanda por transporte aéreo no período, após a derrocada da Avianca Brasil.

No mercado doméstico a demanda cresceu 7,5% e a oferta 3% na comparação anual, a taxa de ocupação melhorou 3,5 pontos percentuais, somando 83,7% dos aviões. Já para voos internacionais, a demanda cresceu 63,3% e a oferta 46,1%, com a ocupação melhorando 8,2 pp.

O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia somou R$ 1,140 bilhão, uma alta de 109%, mais que o dobro do aferido um ano atrás.