Empresa diz que encontrou erros contábeis

239
Foto divulgação: CVC Viagens

São Paulo – A CVC Viagens informou que a empresa constatou, em uma avaliação preliminar, indícios de erros na contabilização de valores transferidos aos fornecedores de serviços turísticos referentes às receitas próprias de tais fornecedores.

De acordo com a companhia, caso venha a constatar o fato, estima-se que o impacto dos referidos ajustes na receita líquida de vendas seja de R$ 250 milhões, considerando os exercícios de 2015 a 2019, equivalente a aproximadamente 0,5% das reservas totais e 4% da receita líquida no acumulado até 30 de setembro de 2019.

Por outro lado, a CVC explica que os ajustes contábeis não terão impacto sobre a geração e os saldos de caixa reportados nas demonstrações financeiras, uma vez que o capital de giro do período seria diminuído no mesmo montante e os valores foram devidamente transferidos aos fornecedores.

A operadora de viagens disse ainda que os indícios de erros estão relacionados à diferença entre os valores provisionados no momento da contratação dos serviços para posterior transferência aos fornecedores dos serviços e àqueles efetivamente transferidos aos fornecedores após a realização das viagens contratadas.

Diante disso, o conselho de administração determinou que seja realizada uma apuração independente em relação ao tema, que será conduzida pelo comitê de auditoria, com o objetivo de assegurar a qualidade, a integridade e a independência do processo.

O colegiado determinou também que o comitê seja assessorado por consultores independentes e especializados em processos de apuração dessa natureza, com a participação de Fernando Fontes Iunes, profissional com reconhecida experiência e ampla expertise em governança corporativa, mercado de capitais e contabilidade societária.

“Ao final da apuração, o comitê de auditoria deverá apresentar suas conclusões diretamente ao Conselho de Administração, para que este possa deliberar quanto às medidas cabíveis”.

Por fim, a CVC afirmou que está trabalhando na elaboração das demonstrações financeiras referentes a 2019 de maneira que possa apresentá-las no prazo regulamentar, inclusive no que se refere a impactos em demonstrações financeiras de exercícios anteriores e relatórios dos auditores independentes.