Empresa deve aprovar venda da QSaúde para José Seripieri

350

São Paulo – O conselho de administração da Qualicorp convocou uma assembleia geral extraordinária para o dia 30 de janeiro para que os acionistas possam avaliar a venda da operadora QSaúde, subsidiária da empresa, para o acionista José Seripieri Junior, após ele manifestar interesse.

De acordo com o colegiado, ao recomendar à venda da QSaúde, a Qualicorp terá como foco administrar benefícios e corretora de planos de saúde coletivos. Além disso, a empresa pretende investir no lançamento de produtos e serviços inovadores e competitivos em parceria com as principais operadoras do mercado, visando à expansão e fidelização da base de clientes, em particular no segmento adesão.

Diante da manifestação de interesse por parte de Seripieri o conselho determinou a negociação e adequação da proposta, além da contratação da Vinci Partners, que estabeleceu processo para oferecimento do ativo a outros possíveis compradores no mercado.

Para tal, a empresa Rothschild & Co foi contratada para juntamente com a auditoria fazer a avaliação econômico-financeira da QSaúde que servirá de base para o estabelecimento do valor final de venda do ativo, que compreende o reembolso integral de todos os custos, despesas e investimentos efetuados na QSaúde, corrigidos pela variação do CDI.

De acordo com a Qualicorp, o valor para venda, até 31 de dezembro de 2019, foi de aproximadamente R$ 51 milhões, que devem ser acrescidas as despesas até a transferência da subsidiária, estimadas inicialmente em cerca de R$ 24 milhões. O valor final está sujeito ao prazo previsto para a transferência do ativo.

Em comunicado, o colegiado ressaltou que a proposta negociada que será submetida aos acionistas assegura a melhor condição de preço para comercialização dos planos coletivos por adesão da QSaúde.

Por fim, o conselho informou que a assembleia ainda vai deliberar sobre modificações parciais no acordo de non-compete entre Seripieri Junior e a Qualicorp, para que o mesmo possa viabilizar a compra da QSaúde, uma vez que o acordo vigente não permite que o acionista desenvolva atividades em outra empresa do setor de saúde suplementar até setembro de 2024.

O colegiado afirmou que a proposta e as demais definições de negócios que compõem o acordo permanecem inalteradas, portanto, mantida a não concorrência nos segmentos em que a Qualicorp atua.