Emirados Árabes atesta 86% de eficácia de vacina contra covid-19 da Sinopharm

229
Foto: União Europeia (UE)

São Paulo — O Ministério da Saúde e Prevenção dos Emirados Árabes Unidos anunciou o registro da vacina contra covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinopharm e pelo Instituto de Produtos Biológicos de Pequim. Segundo o órgão, o imunizante possui 86% de eficácia na prevenção do novo coronavírus.

A vacina é uma das candidatas desenvolvidas em território chinês e difere daquela produzida por outra farmacêutica da China, a Sinovac, que fornece a CoronaVac, que vem sendo adquirida e desenvolvida pelo Instituto Butantan, no Brasil.

Segundo a agência oficial de notícias dos Emirados Árabes Unidos, “o anúncio é um voto significativo de confiança das autoridades de saúde do país na segurança e eficácia desta vacina”.

Desde setembro, a mesma vacina possui autorização de uso emergencial para proteger os trabalhadores de linha de frente com maior risco de infecção por covid-19.

Além da eficácia de 86% comprovada pelo órgão, “a análise também mostra que a vacina tem uma taxa de soroconversão de 99% do anticorpo neutralizante e 100% de eficácia na prevenção de casos moderados e graves da doença. Além disso, a análise não mostra problemas de segurança graves”.

Os ensaios clínicos da 3 fase foram realizados com 31 mil voluntários nos Emirados Árabes Unidos. Os testes ainda foram feitos em: Bahrein, Egito, Jordânia, Peru e Argentina.
O Ministério da Saúde e Prevenção o país não informou quando a população começará a ser vacinada.