Eletrobras aprova operação de crédito de R$ 263 milhões para a Chesf

192
Foto divulgação: Eletrobras

São Paulo – O conselho de administração da Eletrobras aprovou operação de crédito de sua controlada Chesf, no valor de R$ 263 milhões junto ao Banco do Nordeste do Brasil (BNB).

Segundo a empresa, a operação tem por objetivo financiar reforços e melhorias do sistema de transmissão da Chesf e conta com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), gerido pelo BNB.

A operação considera a previsão de taxa de juros para o mês de dezembro, de IPCA + 1,8698% ao ano (aa) para 65,14% do financiamento, e de IPCA + 1,5299% aa para os outros 34,86% do financiamento, sem considerar o bônus de adimplência previsto, com com carência de principal de 24 meses e amortização em 132 meses.

O colegiado também aprovou a renegociação de dívida da distribuidora privada Amazonas Energia com a companhia, no montante total de R$ 4 bilhões, na data base de 30 de outubro, em sete parcelas, com vencimento em 30 de dezembro, sendo quatro parcelas em 2021 e as outras três em 2023.

RENÚNCIA

O presidente do conselho de administração da Eletrobras José Guimarães Monforte, renunciou ao cargo por motivos pessoais, informou a empresa. Quem assume o posto é Ruy Flaks Schneider, até a eleição dos novos conselheiros de administração, que ocorrerá na próxima assembleia geral ordinária.

“A companhia aproveita o ensejo para agradecer ao Sr. José Guimarães Monforte por suas valiosas contribuições para o aperfeiçoamento contínuo do sistema de governança corporativa da Eletrobras e para a disseminação da cultura e práticas de sustentabilidade econômica, ambiental e social”, disse a Eletrobras, em nota.