Economistas reduzem a previsão do PIB para 2019, desta vez para alta de 0,82%

Por Flávya Pereira

São Paulo – Os economistas ouvidos pelo Banco Central reduziram a estimativa para o crescimento da economia brasileira em 2019 pela décima nona vez seguida, de 0,85% para 0,82%, de 1,00% há quatro semanas. A projeção consta no relatório de mercado Focus.

Ainda segundo o documento, a previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020 ficou em 2,20% pela terceira semana seguida, de 2,23% um mês atrás. Para os próximos anos, a estimativa seguiu em 2,50%, cada, sendo mantida neste nível para 2021 há 121 semanas e há 63 semanas para 2022, respectivamente.

Em relação à dívida líquida do setor público e o PIB, a previsão para 2019 caiu de 56,19% para 56,10%, enquanto para 2020 oscilou para baixo de 58,55% para 58,30%. Já para 2021, a relação da dívida líquida caiu de 60,88% para 60,28% do PIB, enquanto para 2022 passou de 62,80% para 61,80% do PIB.

Em relação ao resultado primário consolidado, a estimativa para 2019 ficou em -1,40% do PIB, enquanto para 2020 seguiu em -1,00% do PIB. Para 2021, a previsão passou de -0,32% para -0,41% do PIB, enquanto para 2022, o mercado financeiro se manteve em +0,20%.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com