Economia italiana tem a maior retração no segundo trimestre desde 1995

186

São Paulo – A retração da economia italiana no segundo trimestre foi mais severa do que o estimado anteriormente, segundo dados do escritório de estatísticas do país, Istat, que mostraram uma contração 12,8% na leitura final do Produto Interno Bruto (PIB) do país – a maior desde 1995.

A leitura preliminar, divulgada em 31 de julho, mostrou uma contração de 12,4%. A leitura final “confirma o alcance da queda excepcional do PIB no segundo trimestre devido aos efeitos econômicos da emergência sanitária e das medidas de contenção adotadas”, disse Istat.

Face ao trimestre anterior, todos os principais agregados do PIB diminuíram, com decréscimos de 8,7% na despesa de consumo final e de 14,9% na formação bruta de capital fixo. As importações e exportações diminuíram 20,5% e 26,4%, respectivamente, ainda de acordo com a Istat.