Economia de EUA parece estar em ponto de inflexão, afirma Powell

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell / Foto: Fed

São Paulo – A economia dos Estados Unidos parece estar em um ponto de inflexão, com aceleração da atividade econômica e do emprego na medida em que o combate a pandemia avança, disse o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, ao mesmo tempo reiterando que o banco não deve elevar a taxa básica de juros este ano.

“O que estamos vendo agora é realmente uma economia que parece estar em um ponto de inflexão. E isso por causa da vacinação generalizada e forte apoio fiscal, forte apoio à política monetária. Sentimos que estamos em um lugar onde a economia está prestes a começar a crescer muito mais rapidamente e a criação de empregos chegando muito mais rapidamente”, disse Powell, em entrevista ontem à “CBS”.

“Portanto, o principal risco para nossa economia agora é que a doença se espalhe novamente. Vai ser inteligente se as pessoas continuarem a se distanciar socialmente e usar máscaras”, de acordo com o presidente do Fed.

Ele destacou que “as perspectivas melhoraram substancialmente”, e o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) espera um crescimento muito forte no segundo semestre. O comitê prevê alta no Produto Interno Bruto (PIB) este ano de 6% ou 7%, ou talvez um pouco mais alto, nível mais alto em 30 anos. Já o desemprego deve cair de 6% para entre 4% e 5%.

Powell afirmou que a recuperação tem sido incomum, com algumas partes da economia indo muito bem e outras não, como as que envolvem o contato direto com o público, como viagem, entretenimento, restaurantes. Assim, vai levar tempo para a retomada do emprego. “A boa notícia é que estamos começando a fazer progressos agora’, disse.

“Vamos continuar a apoiar a economia até que a recuperação esteja realmente completa”, afirmou Powell. “Acho altamente improvável que aumentemos os juros em algo como este ano”, acrescentou. “Estou em posição de garantir que o Fed fará tudo o que pudermos para apoiar a economia pelo tempo que for necessário para completar a recuperação”.

Ele disse ainda que “odiaria pensar” no que teria acontecido se pacotes de alívio à pandemia não tivessem sido aprovados no país, e disse que o Congresso foi “heróico”.

Ao ser questionado sobre o colapso do fundo de hegde privado Archegos no mês passado, Powell disse que o Fed está monitorando com cuidado e trabalhando com reguladores, mas que as chances são “muito baixas” de um colapso sistêmico como em 2008. “Eu diria que o risco que mais mantemos nossos olhos agora é o risco cibernético”, concluiu.