Economia alemã ficou estagnada no final de 2019, diz banco central

156

Por Carolina Gama

São Paulo – A economia da Alemanha ficou estagnada no final de 2019, por um lado com impulso da demanda doméstica e, por outro, com a contínua queda no setor industrial, de acordo com o Bundesbank, o banco central alemão, em seu relatório mensal.

“A economia alemã provavelmente estagnou no último trimestre de 2019”, diz o relatório. “A economia doméstica continuou a dar ímpeto. As perspectivas do mercado de trabalho e da renda, que eram bastante favoráveis, apesar do fraco desenvolvimento econômico geral, mantiveram os consumidores satisfeitos”.

Por outro lado, “o movimento descendente no setor orientado para a exportação continuou”, de acordo com o Bundesbank. Os economistas do banco central alemão alertaram, porém, que há evidências de que o setor industrial pode estabilizar-se no início de 2020.

“A situação dos pedidos industriais não se deteriorou ainda mais nos últimos meses e as exportações de mercadorias aumentaram visivelmente. As expectativas de exportação de curto prazo também se recuperaram e agora retornaram ao território positivo pela primeira vez em seis meses”.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha subiu 0,6% em 2019 na comparação com o ano anterior, após a alta de 1,5% em 2018, em dados ajustados para efeitos sazonais e de calendário da leitura preliminar divulgada pelo escritório oficial de estatísticas do país.