Doentes estão ficando mais tempo na UTI em São Paulo

Foto: freeimages.com / Russel Weller

São Paulo – O aumento nas taxas de ocupação de leitos de UTI voltados à pessoas contaminadas pela covid-19 está associado nas últimas semanas a um aumento no tempo em que os internados permanecem hospitalizados, afirmou o coordenador executivo do centro de contingência da covid-19 em São Paulo, João Gabbardo.

Ele ressaltou que no momento há 7.415 pessoas internadas em São Paulo em leitos de UTI, e que esse número representa um acréscimo de 20% em relação ao que se observou no pior momento da pandemia em 2020. Ele ressaltou que este aumento no número de internados está associado à internação de pessoas mais jovens na atual fase da pandemia.

Ele ressaltou que as pessoas mais jovens “conseguem resistir mais no enfrentamento do vírus, ficam mais tempo internadas”, e que com isso a rotatividade de ocupação dos leitos diminuiu. “Entram novos pacientes, mas eles não saem na mesma velocidade”, disse Gabbardo.