Dívida bruta do Brasil deve alcançar ser 96% do PIB em 2020

244

Brasília, 30 de outubro de 2020 – O ministério da Economia estima um crescimento de 20,2 pontos na dívida bruta em 2020, terminado o ano em 96% do PIB. Para a dívida líquida, a estimativa é de aumento de 12,5 pontos, fechando 2020 em 68,2% do PIB. As estimativas foram divulgadas na Análise do Impacto Fiscal das Medidas de Enfrentamento da Covid-19 e no Relatório Quadrimestral de Projeções da Dívida Pública.

Segundo o documento, a pandemia do novo coronavírus é o principal fator não-recorrente responsável pelo expressivo aumento do déficit primário, da necessidade de financiamento e das relações DBGG/PIB e DLSP/PIB em 2020″. De acordo com o ministério, a crise tornou o desafio para alcançar o equilíbrio e a consolidação fiscal ainda mais complexo, fazendo com que as reformas se tornem extremamente necessárias.

O documento informa ainda que intensidade do aumento do endividamento no médio prazo deve ser atenuada pela expectativa de taxas de juros reais baixas, retomada do crescimento real do PIB e avanços na agenda de consolidação fiscal.